Edusoft Tecnologia - Sistema Acadêmico Mentor Web

Relação família x escola: iniciativas para adotar na rotina da sua instituição

Com a necessidade de  distanciamento social e o fechamento temporário das escolas, um tema que veio à tona em todo o mundo foi a educação. No Brasil, principalmente, devido à sua histórica educação precária, a preocupação das famílias e da sociedade foi em relação à qualidade do ensino e a defasagem que os estudantes poderiam ter durante o período afastados do ensino presencial.

As salas de aula acabaram sendo deslocadas para o espaço virtual e os estudantes e seus familiares precisaram organizar novas rotinas de estudo em suas casas.

Apesar do momento atípico que todos presenciaram, o diálogo e a escuta real precisam fazer parte das relações entre todos os envolvidos na educação: professores, famílias e estudantes, além dos gestores e coordenadores.

Neste material apresentamos para você seis pilares para adotar na sua instituição e, a partir daí, criar e cultivar um bom relacionamento entre a escola e a família e estudantes. Acompanhe!

Diálogo

O principal fundamento para iniciar uma boa relação é o diálogo. Antes mesmo de fazer a matrícula, a família precisa deixar claro os valores que está buscando em uma instituição de ensino e saber se a escola selecionada pode atender a seus anseios e objetivos. 

Da mesma forma, a escola também deve manter comunicação clara e constante com a família sobre seus princípios, crenças e padrões.

Reuniões

Seja para falar do desempenho do aluno em sala de aula, com relação a seu aprendizado, seja para discutir seu comportamento ou novas estratégias de aprendizagem. Caso o estudante apresente alguma dificuldade, o contato próximo do professor com os pais é importante para cultivar o sentimento de confiança e segurança, criados lá no início da jornada ao realizar a matrícula desse aluno.

Da mesma forma, a família também tem esse momento para tirar dúvidas, sanar preocupações sobre o desempenho do aluno e conhecer o ponto de vista do professor e da instituição. Quem é pai e mãe sabe da preocupação e curiosidade de saber como é seu filho quando você não está olhando.

Para manter esse pilar é interessante definir horários que se encaixem na disponibilidade das famílias, mas também dos profissionais da escola que as receberão. Está complicado de encaixar? Que tal utilizar ferramentas virtuais? Pode ser mais fácil e cômodo.

Importante! Não chame as famílias para conversar apenas quando houver problemas de comportamento ou com notas. Um feedback periódico é bastante aconselhável e cria uma relação mais próxima com a família, que sabe o que está acontecendo, e com o estudante, que sabe que a escola e seus pais são próximos e estão lhe cuidando constantemente.

Eventos

Para a socialização entre escola e família – também para aquelas famílias que não conseguem comparecer frequentemente na instituição para as reuniões que já comentamos, os eventos são uma boa iniciativa para trazer as famílias para dentro do ambiente escolar.

Feiras de ciências, onde os alunos apresentam os trabalhos desenvolvidos durante o ano ou semestre; festas como a junina ou do dia da família, onde a escola pode ainda promover a arrecadação de fundos para algum projeto específico, com venda de feijoadas ou churrasco; ou ainda palestra com alguma personalidade da região, workshops, apresentações, são boas ideias para manter as famílias por dentro do que acontece na escola.

Espaços de diálogo e reflexão

É comum e totalmente normal que os estudantes, principalmente os adolescentes, tenham certa dificuldade de conversar com os pais sobre determinados assuntos. Uma ação interessante é trazer profissionais para dialogar com os estudantes e suas famílias.

Médicos que podem tirar dúvidas sobre saúde íntima ou doenças que estejam circulando no momento, profissionais que podem orientar sobre finanças e investimento ou mesmo uma série de palestras com profissionais que podem falar sobre seu ramo de atuação, para auxiliar adolescentes na escolha de uma carreira.

Não só os jovens, mas também seus familiares se beneficiarão com esse tipo de comunicação.

Projetos

Uma iniciativa interessante é definir projetos que serão trabalhados pelos estudantes e suas famílias, convidando estes a auxiliar na elaboração. Projetos mais complexos com a montagem de uma palestra para toda a turma, ensinando a fazer, ou alguma melhoria na infraestrutura da escola, que envolve a participação de toda a comunidade.

Redes de comunicação

A maioria dos pais quer saber o que seus filhos estão fazendo na escola. De preferência o tempo todo, e não somente ao fim do “expediente” escolar. Fotos e vídeos em redes sociais são uma boa ideia, mas que tal colocar os alunos para alimentar o blog da escola, por exemplo? A turma pode falar sobre um projeto multidisciplinar sendo desenvolvido ao longo do semestre, onde eles podem produzir os textos, fotos e vídeos contando o passo a passo do projeto, que será apresentado na Feira de Ciências da escola ao fim do semestre, por exemplo.

E a família, como fica?

É importante que ambos os lados – família e escola – tenham claro que a escola, na figura do professor, tem o conhecimento e a intenção pedagógica de mediar o processo de aprendizagem do estudante. A família tem a função de auxiliar na organização do tempo e espaço do estudo em casa, dando apoio no entendimento ou na execução das tarefas.

A escola deve deixar claro o que espera do aluno (e da família) nas atividades, quais os possíveis erros esperados no processo, como podem ampliar as discussões em casa. E à família cabe auxiliar o estudante e manter o diálogo com a escola, colaborando com o engajamento e a união entre todos os envolvidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quinze − 8 =

Receba nosso Newsletter

Criação de Sites em Blumenau por Vale da Web